• Você já pensou quais são os melhores lugares do mundo para pescar?

    A gente sabe que não é a realidade de todo mundo, mas quem gosta mesmo de pescar sonha em conhecer os melhores lugares do mundo para pescaria. 

    É sobre isso que vamos falar hoje. Quem sabe a gente não te dá uma ideia de viagem e você já começa a economizar aquela grana extra para umas férias diferentes? 

    Então vamos conhecer os melhores lugares do mundo para pescar! 

    Prince Edward island/Ilha do Príncipe Eduardo, Canadá 

    Localizada na costa leste do Canadá, esta região é conhecida por ter o maior atum já pescado no mundo. É um local em que a pesca esportiva é extremamente popular, atraindo pessoas de todo o planeta para tentar a chance com os peixes gigantes. 

    A pesca acontece perto da costa e os barcos são obrigados a soltar os peixes, geralmente podendo ficar com apenas um ou dois.

    Melhor época: agosto a outubro

    Bahamas

     A região das Bahamas é uma das mais populares do mundo para a pesca de grandes peixes. Suas ilhas são a casa de diversas espécies cobiçadas, como o marlim, atum e mahi-mahi. 

    Várias competições e recordes acontecem todos os anos nas Bahamas, e a região é extremamente preparada para receber visitantes. Porém, o preço também acompanha a qualidade. 

    Melhor época: março a junho, mas a pesca é boa o ano inteiro.

    Cabo San Lucas, México

    Essa área no México possui uma leis rígidas de pesca e liberação dos peixes, o que fez sua população aquática crescer muito, principalmente de Marlin. A temporada de pesca vai o ano todo, e varia entre marlin, dourado e sailfish. 

    O diferencial dessa região é que não é necessário entrar muitos quilômetros no mar para ter um bom dia de pesca. 

    Melhor época: maio a junho, outubro a novembro. 

    pescaria pelo mundo

    Belize

    Também localizado na América Central, Belize é um destino turístico muito procurado por quem quer praias paradisíacas, mas a pesca também é popular.

    Suas piscinas naturais e recifes de corais são a casa de grandes cardumes, então é impossível sair de mãos vazias. A região é muito bem cuidada, e as espécies mais populares são o ubarana-rato, sernambiguara e pirapema, muito famosas em todo o mundo. A estrutura do local também é muito boa. 

    Melhor época: o ano todo.

    Malindi, Quênia 

    Quem busca as espécies mais famosas de marlin e peixe-espada do mundo pode encontrar nesse país africano. Ou seja, é um dos destinos mais famosos do mundo para pescar. 

    A estrutura do local é tão boa que tanto amadores quanto profissionais, iniciantes e veteranos podem aproveitar muito bem este lugar. Entretanto, também é um dos mais caros do mundo.

    Ler mais

  • Um bom lugar para pescar em São Paulo?

    Para muitos, o estado de São Paulo não está na lista das principais regiões para pesca no Brasil - afinal, com uma biodiversidade tão grande como nosso país, é difícil competir.

    Nós já fizemos um post em nosso blog falando sobre as melhores regiões no Brasil, mas dessa vez vamos focar em São Paulo.

    Mais especificamente, em uma região conhecida como o Circuito rios e grandes lagos. Já ouviu falar? A gente explica.

    pesca-em-sao-paulo

    O que é o Circuito Rio e Grandes lagos?


    Nada mais é do que uma região de 10 municípios, no noroeste do estado de São Paulo, que é ótima para pescaria.

    As cidades se reuniram para fortalecer o turismo local devido ao grande potencial que ainda é pouco explorado. Ou seja, quem se aventura por lá encontra um bom lugar e pouca concorrência!

    A região tem diversas prainhas e represas formadas por causa das usinas hidrelétricas, e é um ótimo local para uma pescaria ou um passeio com a família. Mas quais são as cidades e o que você pode encontrar lá?

    Santa Fé e Rubinéia


    Quem prefere uma pesca mais simples ou até mesmo um passeio com a família pode ir até Rubinéia. Uma cidade simples, com prainhas e muito aconchegante, a combinação entre tranquilidade e lazer.

    Já quem está em busca de pesca esportiva pode ir até Santa Fé. Banhada pelo Rio Paraná, ali é um bom lugar para encontrar Tucunaré. A cidade também é ponto de prática de esportes náuticos!

    Santa Clara D'Oeste e Mesópolis


    Santa Clara é ótima para pesqueiros, para quem pretende saborear um bom peixe por ali mesmo e até ver artesanatos, além da praia artificial, boa para quem procura mais tranquilidade.

    Por sua vez, Mesópolis é mais calorosa. Banhada pelo Rio Grande, ela é conhecida por Tucunaré Azul e Tucunaré Amarelo, e está num ponto de encontro entre três estados.

    Indiaporã e Mira Estrela


    Indiaporã também fica às margens do Rio Grande, e tem uma praia artificial muito concorrida pelos turistas, mas também tem outros locais propícios à pesca esportiva, cachoeiras e casas de cultura.

    A prainha de Mira Estrela, banhada pela represa Água Vermelha, é ótima para pesca em família e, graças à alta procura, a prefeitura investe cada vez mais no local para mais conforto dos visitantes.

    Cardoso e Pontes Gestal


    Banhada pelos Rios Marinheiro, Turvo, Tomazão e Grande, além da represa Água Vermelha e até praia artificial, Cardoso tem muita pesca esportiva e amadora todo o ano. A cidade ainda tem uma bela infraestrutura com hotéis, barcos de aluguel e muitas atividades.

    Pontes Gestal é menor, porém um ótimo lugar para pesca, com diversos lagos, campings e fazendas.

    Valentim Gentil e Jales


    Apesar de não ser o principal local para pesca esportiva (embora também seja bom), Jales possui uma ótima infraestrutura de base para a região, com vários serviços de hotelaria, gastronomia e vida noturna. Destaque para passeios em propriedades de uvas e vinhos.

    Valentim Gentil também se destaca pelas áreas de lazer e eco turismo, um ótimo lugar para se divertir com a família em pesqueiros e parques naturais.

    Ler mais

  • Iscas artificiais: você sabe as diferenças entre elas?

    A isca é um dos itens mais importantes de uma pescaria. Alguns dizem que é o número 1. Por isso, é imprescindível que você saiba a isca adequada para os peixes que deseja pescar, e é sobre isso que vamos falar aqui.

    Desta vez, vamos focar nas iscas artificiais: muita gente não conhece as diferenças e isso acaba atrapalhando muito a pescaria.

    O diferencial das iscas artificiais

    As iscas artificiais tornam a pesca muito mais dinâmica. Isso acontece porque o trabalho do pescador se torna mais importante, movimentando a isca para atrair seu peixe.

    Os peixes podem atacar a isca artificial por diversos motivos: proteção, domínio do território, instinto, reflexo, irritação ou até mesmo curiosidade. Por isso, é importante conhecer bem o peixe que você quer pescar para colocar a isca certa - caso contrário, ele pode simplesmente ignorar ou fugir.

    Os tipos de isca artificial

    Vamos começar pelos materiais. As iscas artificiais podem ser de metal, plástico ou madeira. O importante é imitar espécies existentes no local.

    Existem 3 tipos de iscas artificiais: de superfície, meia-água e de fundo. E isso faz toda a diferença.

    Iscas de superfície


    Esses modelos chegam a 30 centímetros de profundidade. Sua vantagem é que o pescador pode ver de perto o ataque dos peixes. Alguns modelos são: stick, sputinik e popper.

    A stick imita um peixe ferido, ou seja, presa fácil. Por isso, o pescador precisa fazer pequenos movimentos para imitar um peixe em agonia. O movimento da sputinik é parecido, mas ela fica na horizontal.

    A popper tem a cabeça chanfrada, e o movimento deve ser suave para imitar um peixe pequeno atacando, o que atrai seus predadores. Atrai traíra, tucunaré, dourado e tilápia.

    Iscas de meia água


    Como o próprio nome diz, elas ficam no meio da água, até aproximadamente 1,30m. A maioria tem barbelas, que imitam o nado do peixe.

    O modelo deep runner é melhor para pescar peixes de maior profundidade. São feitas de plástico e com acabamento muito realista. Sua diferença é que ela pode flutuar ou afundar, dependendo do movimento do pescador.

    As iscas colheres são mais simples, porém muito eficientes por causa de sua cor metalizada, que atrai os peixes. As shallow runners são para peixes de pouca profundidade, e muito eficazes quando eles não estão atacando outras iscas de superfície.

    Iscas de fundo


    Estas são feitas para aqueles peixes que vivem no fundo da água, geralmente escondidos em fundos rochosos ou tocas, mas também quando estão menos ativos, como no inverno.

    São lastreados com metal e enfeitados com penas, pelos e plástico. A isca verme de plástico é muito comum, e é especialmente eficaz em vegetações e próximas a ervas, rochas, madeira e docas. Muito boas para pescar peixe-lua, crappies e achigã.

    Os jigs também são muito famosos, graças à sua versatilidade - eles são usados tanto para peixes de fundo como de passagem, água doce ou salgada. Serve para pescar tucunarés, robalos, olho-de-boi e garoupas.

    Já as spinner baits são muito indicadas para locais com vegetação, em que outras iscas podem se prender. Sua vibração atrai traíras, trutas, blackbass e dourados.

    Qual a melhor isca?


    Bem, como tudo na vida, depende. Você precisa conhecer o local que vai pescar e quais peixes vivem lá antes de decidir pela isca. Lembre-se que seu trabalho ficará muito melhor com o material adequado!

    Ler mais