Iscas artificiais: você sabe as diferenças entre elas?

Publicado em por Paraqueda Náutica

A isca é um dos itens mais importantes de uma pescaria. Alguns dizem que é o número 1. Por isso, é imprescindível que você saiba a isca adequada para os peixes que deseja pescar, e é sobre isso que vamos falar aqui.

Desta vez, vamos focar nas iscas artificiais: muita gente não conhece as diferenças e isso acaba atrapalhando muito a pescaria.

O diferencial das iscas artificiais

 As iscas artificiais tornam a pesca muito mais dinâmica. Isso acontece porque o trabalho do pescador se torna mais importante, movimentando a isca para atrair seu peixe.


Os peixes podem atacar a isca artificial por diversos motivos: proteção, domínio do território, instinto, reflexo, irritação ou até mesmo curiosidade. Por isso, é importante conhecer bem o peixe que você quer pescar para colocar a isca certa - caso contrário, ele pode simplesmente ignorar ou fugir.

Os tipos de isca artificial

Vamos começar pelos materiais. As iscas artificiais podem ser de metal, plástico ou madeira. O importante é imitar espécies existentes no local.

Existem 3 tipos de iscas artificiais: de superfície, meia-água e de fundo. E isso faz toda a diferença. Esses modelos chegam a 30 centímetros de profundidade. Sua vantagem é que o pescador pode ver de perto o ataque dos peixes. Alguns modelos são: stick, sputinik e popper.

A stick imita um peixe ferido, ou seja, presa fácil. Por isso, o pescador precisa fazer pequenos movimentos para imitar um peixe em agonia. O movimento da sputinik é parecido, mas ela fica na horizontal.

A popper tem a cabeça chanfrada, e o movimento deve ser suave para imitar um peixe pequeno atacando, o que atrai seus predadores. Atrai traíra, tucunaré, dourado e tilápia.

Iscas de meia água

Como o próprio nome diz, elas ficam no meio da água, até aproximadamente 1,30m. A maioria tem barbelas, que imitam o nado do peixe.

O modelo deep runner é melhor para pescar peixes de maior profundidade. São feitas de plástico e com acabamento muito realista. Sua diferença é que ela pode flutuar ou afundar, dependendo do movimento do pescador.

As iscas colheres são mais simples, porém muito eficientes por causa de sua cor metalizada, que atrai os peixes. As shallow runners são para peixes de pouca profundidade, e muito eficazes quando eles não estão atacando outras iscas de superfície.

Iscas de fundo

Estas são feitas para aqueles peixes que vivem no fundo da água, geralmente escondidos em fundos rochosos ou tocas, mas também quando estão menos ativos, como no inverno.

São lastreados com metal e enfeitados com penas, pelos e plástico. A isca verme de plástico é muito comum, e é especialmente eficaz em vegetações e próximas a ervas, rochas, madeira e docas. Muito boas para pescar peixe-lua, crappies e achigã.

Os jigs também são muito famosos, graças à sua versatilidade - eles são usados tanto para peixes de fundo como de passagem, água doce ou salgada. Serve para pescar tucunarés, robalos, olho-de-boi e garoupas.

Já as spinner baits são muito indicadas para locais com vegetação, em que outras iscas podem se prender. Sua vibração atrai traíras, trutas, blackbass e dourados.

Qual a melhor isca?

Bem, como tudo na vida, depende. Você precisa conhecer o local que vai pescar e quais peixes vivem lá antes de decidir pela isca. Lembre-se que seu trabalho ficará muito melhor com o material adequado!